domingo, junho 18, 2006

Mudança de Endereço

A continuidade deste BLOG está a partir de hoje em:
Atenciosamente
Luís Rocha

quarta-feira, janeiro 25, 2006

projecto_Lisboa

quinta-feira, agosto 04, 2005

«projecto Imagine Conceptuale»


O projecto Imagine Conceptuale começou com uma interrogação: "que percepção terá da fotografia uma pessoa que não vê, ou que vê muito pouco?"
Em 2003 o fotógrafo Luis Rocha, em representação do MEF - Movimento de Expressão Fotográfica, decidiu interpelar sobre o assunto a APEDV - Associação Promotora de Emprego de Deficientes Visuais, e o resultado foram dois cursos para pessoas portadoras de deficiencias visuais extremas. O entusiasmo de poder "aumentar o real" até um ponto em que se torna perceptível, até para um amblíope em alto grau, aliou-se ao aliciante "conceptual" de produzir um objecto artístico cuja comunicação com o público se desse exactamente através do sentido que o autor menos domina: a visão. O resultado foi um empenho fortissimo, uma atenção desmesurada e um quotidiano cheio de novas descobertas: podemos fotografar o que ouvimos, o que sentimos, até o que imaginamos. Podemos produzir imagens que, ainda que não tenham nascido de uma conceptualização puramente visual, são visualmente significantes para quem as olha, e transmitem através do olhar aquilo que pode ser a sua ausência.
Destes primeiros cursos resultou uma exposição que esteve patente na Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira e depois no Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa.
[Texto de Sara Rodrigues - Gabinete de Produção / Oficina da Fotografia]

«“Outros Olhares” na Cidade do Rock»


Pessoas com deficiências visuais, sem-abrigo e jovens da freguesia de Marvila
fizeram o registo fotográfico do festival Rock in Rio - Lisboa.

Em parceria com o Rock in Rio-Lisboa os integrantes destes grupos
registaram as imagens dos melhores momentos do Rock in Rio-Lisboa,
num projecto inovador, coordenado pelo MEF - Movimento de Expressão Fotográfica
em conjunto com o Departamento de Acção Social da Câmara Municipal de Lisboa.
Após aulas e ateliers de fotografia, os participantes eternizaram,
o maior festival de Rock em imagens.

Assim, o Rock in Rio-Lisboa foi fotografado por três grupos de alunos
da Oficina de Fotografia do DAS / CML / E.M.F.:
pessoas com deficiências visuais
(APEDV - Associação Promotora de Emprego de Deficientes Visuais),
pessoas sem abrigo
(Revista CAIS e Plano Lx - Câmara Municipal de Lisboa),
e jovens de Marvila
(Casa de Marvila, Associação Jovem Orienta-te, Associação 3 de Agosto).
Cada um dos participantes foi por duas vezes à Cidade do Rock, realizando,
num primeiro momento, o registo fotográfico e aperfeiçoando o trabalho
desenvolvido na segunda visita.
Estive envolvido neste projecto
com os restantes elementos que constituem
o MEF e a Oficina da Fotografia
[NOTA: A IMAGEM PUBLICADA É DA MINHA AUTORIA
E NÃO SE REFERE A NENHUM DOS GRUPOS ACIMA REFERIDOS,
NEM A NENHUMA DAS PESSOAS CITADAS]

quarta-feira, agosto 03, 2005

«Cortinas»


Sala do Teatro-Estúdio Mário Viegas

«projecto_Lisboa»

Em 2005 inicio o projecto_Lisboa,
[Enquanto fotógrafo sempre quis ser um contador de histórias]
exposição colectiva MEF/Oficina da Fotografia.
Este trabalho encontra-se divulgado no

«El Desierto»







Munido da minha Amareluxa
[máquina pocket que saia numa ração de cão
e que me foi oferecida pelo meu Amigo Rui Luís,
e que deve o seu nome à sua cor; amarela]
sempre tive o ensejo de realizar o meu próprio Road Movie.
As fotos aqui mostradas fazem parte de uma dessas viagens.
Deserto em Espanha "El Desierto".

«Relatos Falsos para um Falso Diário [IV]»









Exposição "Relatos Falsos para um Falso Diário"
na Bienal de Fotografia de Vila franca de Xira

«Salamanca»






Fotografias realizadas em 2001

«Paris é uma miragem»


Imagens para programa (capa e contra-capa)
da peça de Teatro "Paris é uma miragem"
levada a cena pela Companhia Teatral do Chiado.

«Aldeias Históricas [II]»






Projecto iniciado no ano de 2000, com as Imagens Marginais.
[ainda não finalizado]

«Aldeias Históricas [I]»









Projecto iniciado no ano de 2000, com as Imagens Marginais.
[ainda não finalizado]

segunda-feira, agosto 01, 2005

«Minas de S. Domingos»







Trabalho sobre as Minas de S. Domingos – Mértola
realizado no âmbito da empresa "Imagens Marginais".

«Relatos Falsos para um Falso Diário[III]»





As exposições «Deolinda era o nome do meu vizinho de baixo» (Central Tejo, 2001) e «Um beijo com sabor a gelado, como vem nos livros» (Espaço Cinearte, 2002) deram origem à exposição «Relatos Falsos para um Falso Diário», inaugurada na Bienal de Vila Franca de Xira em 2003. Este trabalho foi 1º Prémio na VII Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira; em 2003 e o 2º Prémio na VI Bienal de Fotografia da Moita no mesmo ano. É Publicado, em 2003, Relatos Falsos para um Falso Diário a partir do ensaio "Apontamentos de um Quotidiano", edição de 100 exemplares manufacturados.

«Relatos Falsos para um Falso Diário [II]»






As exposições «Deolinda era o nome do meu vizinho de baixo» (Central Tejo, 2001) e «Um beijo com sabor a gelado, como vem nos livros» (Espaço Cinearte, 2002) deram origem à exposição «Relatos Falsos para um Falso Diário», inaugurada na Bienal de Vila Franca de Xira em 2003. Este trabalho foi 1º Prémio na VII Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira; em 2003 e o 2º Prémio na VI Bienal de Fotografia da Moita no mesmo ano. É Publicado, em 2003, Relatos Falsos para um Falso Diário a partir do ensaio "Apontamentos de um Quotidiano", edição de 100 exemplares manufacturados.